logo chic morocco

Asilah

Uma pequena cidade atlântica cheia de charme, cultura e peixe

Asilah, também frequentemente designada por Arcila, é um dos destinos turísticos mais bonitos de todo o norte de Marrocos e oferece algumas atracções que são difíceis de encontrar noutros locais do país. Ou, pelo menos, com o mesmo nível de qualidade e originalidade. Nesta página, damos-lhe algumas informações interessantes para que possa tomar nota de tudo o que o espera nesta pacata cidade da costa atlântica.

Índice

Onde está Asilah?

Asilah é uma pequena cidade com menos de 50.000 habitantes e faz parte da região de Tânger-Tetuão-Al Hoceima. Situa-se na zona norte do país e é banhada pelo Oceano Atlântico, elemento fundamental na configuração do seu urbanismo e cultura.

O seu clima é semelhante ao de outras cidades dos arredores: quente durante a maior parte do ano, arrefecido pelas correntes frias do Atlântico e pelas brisas marítimas que as acompanham. Este é um fator a ter em conta para aqueles que viajam para Asilah com a ideia de nadar, pois pode ser um pouco desconfortável para aqueles que não estão habituados, mas será uma bênção para os kitesurfers e entusiastas de desportos aquáticos que precisam de uma boa vista.

Como chegar a Asilah?

Esta é a lista das distâncias que separam Asilah de outros destinos turísticos no norte de Marrocos e no resto do país:

  • Tânger: 45 km
  • Tetuão: 100 km
  • Chaouen: 150 km
  • Al Hoceima: 330 km
  • Rabat: 210 km
  • Fez: 270 km
  • Meknes: 220 km
  • Casablanca: 300 km
  • Ouarzazate: 720 km
  • Marraquexe: 530 km
  • Essaouira: 660 km
  • Merzouga: 750 km
  • Agadir: 760 km

No que diz respeito aos transportes, para chegar a Asilah, é preciso viajar por estrada, principalmente de carro particular: poucas linhas de autocarros operam aqui e não há estação de comboios, uma vez que a linha ferroviária que liga Tânger a Kenitra passa alguns quilómetros para o interior. A cidade está bem ligada ao resto do norte de Marrocos através da autoestrada A5.

Por outro lado, o aeroporto mais próximo de Asilah é o de Tânger (Tânger-Ibn Battuta), que se situa a cerca de 40 km de Asilah, pelo que pode ser uma óptima opção para quem deseja viajar diretamente para este destino turístico.

Vistas muralla de Asilah

Asilah: história e contexto

Dada a sua relativa proximidade com o continente europeu e a sua posição estratégica na parte norte da costa atlântica, a história de Asilah é rica e variada, tendo sido objeto de desejo de diferentes potências ao longo dos séculos.

Os primeiros povos a estabelecerem-se aqui foram provavelmente os fenícios, que fundaram uma povoação comercial chamada Zilil. Os seus herdeiros foram absorvidos pelos cartagineses e, sobretudo, pelos romanos no tempo do imperador Augusto, numa rede de cidades costeiras e comerciais da província da Mauritânia Tingitana, que incluía também Lixus (Larache), Tingis (Tânger) e até Sala (Rabat).

Após a conquista árabe em 712, iniciou-se um novo período de domínio muçulmano, mas não isento de conflitos e disputas. Nesse século e no seguinte, Asilah foi uma pequena cidade reconstruída pela dinastia Idrisid, por vezes assediada por invasores normandos. Em meados do século X foi conquistada e reconstruída pelo califado andaluz omíada de Al-Hakam II, embora após a queda desta entidade política com capital em Córdova (a partir do século XI) tenha caído nas mãos dos sucessivos impérios almorávida, almóada e marínida.

Em meados do século XV, surgem as conquistas dos europeus, que até então se limitavam a contactos comerciais (Génova, Pisa, Veneza, Marselha, Barcelona). Em 1471, os portugueses tomaram-na e fortificaram-na com a muralha que ainda hoje se pode admirar à volta da medina. A sua importância estratégica militar pode ser compreendida se soubermos que, em 1578, D. Sebastião I desembarcou aqui acompanhado por cerca de 15.000 soldados, a caminho do que viria a ser a sua morte: a batalha dos Reis Magos, em Alcazarquivir, na sua tentativa de conquistar o norte de Marrocos.

Após um breve domínio espanhol, na sequência da integração de Portugal em Espanha em 1580, foi conquistada pelos Saadidas no final do século. Após uma breve recuperação pelos espanhóis no século seguinte, foi novamente tomada (e definitivamente) pelo sultão alauíta Moulay Ismail em 1691. Durante este período, iniciou-se uma grande reconstrução das casas da medina, que é em grande parte o que sobreviveu até aos dias de hoje.

Desde então, tem servido de refúgio a piratas, razão pela qual foi bombardeada pelos austríacos no século XIX. A marinha espanhola fez o mesmo durante a guerra de Marrocos em 1860. No início do século XX, Asilah foi alvo do famoso terror do autoproclamado paxá El Raisuni durante alguns anos, mas em 1912 Asilah passou a fazer parte do protetorado espanhol de Marrocos.

Consequentemente, a influência espanhola pode ser vista em alguns aspectos da vida quotidiana em Asilah, como a gastronomia. Após a independência do país, em 1956, Asilah não conheceu um crescimento tão desenfreado como outras cidades marroquinas e concebeu o turismo e a cultura como pilares da sua atividade, sobretudo a partir dos anos 70, quando começou a ser visitada ou habitada por artistas estrangeiros e outros cidadãos ocidentais. Por isso, todos os anos, no verão, realiza-se uma grande festa.

itinerario circuito Asilah

Porquê viajar para Asilah

Basta olhar para algumas fotografias de Asilah para perceber que vale a pena incluir este destino na sua viagem a Marrocos. E se tomar nota destas outras razões, não terá dúvidas de que, ao viajar para cá, estará a tomar a decisão certa:

  1. Porque está relativamente perto e bem ligado por estrada a outros destinos de interesse no norte de Marrocos, tais como Tânger o
    Tetuão
  2. Porque se respira cultura e arte na atmosfera da sua medina fortificada, sobretudo no verão.
  3. Porque foi muito bem preservado, quase intacto em alguns sítios, ao longo do tempo. As muralhas portuguesas do século XV e as pitorescas casas caiadas de branco da medina, construídas a partir do século XVIII, podem ser vistas.
  4. Porque é um dos melhores lugares em Marrocos para comer peixe, que é pescado fresco e cozinhado de várias formas, com uma influência espanhola em muitos dos seus restaurantes.
  5. Porque está muito bem equipado com agradáveis apartamentos na medina, com magníficas vistas para o mar e uma atmosfera boémia caraterística.
  6. Porque tem belas praias de areia fina e dourada, algumas a norte da cidade e outras a sul, não muito concorridas e frequentadas sobretudo pela população local.
  7. Porque organiza todos os verões uma das festas culturais mais interessantes e animadas do país: o Moussem Cultural de Asilah. Não só devido ao seu rico programa de exposições, peças de teatro, conferências e workshops, entre outras actividades, mas também porque o festival envolve os próprios habitantes, que decoram as fachadas das suas casas de uma forma especial.
  8. Porque continua a ser o lar de muitos artistas, cujos ateliers e galerias se situam principalmente na medina. Por isso, se gosta de artes plásticas, Asilah é um ótimo local para visitar em qualquer altura do ano.
Gran mezquita Asilah

Coisas a não perder em Asilah

Sendo uma cidade pequena, os pontos de interesse estão muito próximos uns dos outros, pelo que se pode deslocar a pé num agradável passeio pela medina:

  • Medina antiga
  • Muralha portuguesa
  • Portões das muralhas: Bab Homar, Bab el-Kasba e Bab el-Bahar
  • Grande Mesquita
  • Praça Sidi Ali ben Hamdouch
  • Centro Cultural Asilah
  • Palácio Raisuni
  • Miradouro ou torre de Caraquia

Fora da medina e do seu recinto fortificado, é também possível encontrar outros pontos de interesse para o viajante, quer na nova cidade desenvolvida durante o Protetorado espanhol, quer nos arredores de Asilah:

  • Souk de Ahfir
  • Igreja de São Bartolomeu
  • Praça Zalaka
  • Mercado central
  • Praias a norte da medina amuralhada
  • Playa del Paraíso, a sul da cidade

Asilah para um viajante de luxo

Asilah, com a sua aura boémia e artística, é uma joia escondida ao longo da costa marroquina. Apesar de pequena, esta cidade deslumbra pelo seu charme despretensioso, mas isso não significa que lhe faltem opções de qualidade. De facto, é aqui que a tradição se encontra com o conforto, e onde o espírito artístico da cidade se reflecte no alojamento.

Se procura uma experiência genuína e confortável em Asilah, recomendamos estes riads:

  • Riad Asilah: A proximidade do mar, o charme marroquino e a modernidade fundem-se neste acolhedor riad.

  • Hotel Al Alba: Um hotel que se destaca pela sua combinação de arquitetura tradicional e contemporânea, garantindo uma estadia relaxante.

  • Dar Manara: No coração da medina, oferece uma experiência autêntica com quartos que evocam a tradição marroquina sem sacrificar o conforto.

No entanto, se procura o luxo no seu melhor, a vizinha Tânger espera-o com uma gama de hotéis de luxo e sofisticados. No entanto, se preferir delegar a tarefa de organizar a sua viagem e estiver à procura de uma experiência personalizada em Asilah, Chic Morocco está ao seu serviço. Especialistas na criação de viagens à medida, garantimos-lhe uma experiência única nesta cidade pitoresca e não só.

Planeie a sua viagem para Asilah

Reserva de hotel
Faça o seu seguro de viagem
Desfrutar de experiências
Alterar a sua moeda (apenas em Espanha)
Voos muito baratos
Alugar o seu automóvel
Inscrição para Wifi ou telefone
Quer um cartão? Nós temo-lo!

Outros destinos

× Whatsapp